Festa para os Erês, as crianças na Umbanda

No dia 29 de Setembro, a TUNGRA vai celebrar o dia dos Erês -as crianças encantadas da Umbanda- com uma linda festa repleta doces, cores e muita alegria. 

DOCES ERES

A comemoração é de acordo com o dia de São Cosme e Damião, 27 de setembro.

Na religião, representados pelo Orixá Ibêji -divindades gêmeas-, e no sincretismo simbolizados nas figuras de São Cosme e São Damião, os Erês, Ibêjis, Crianças ou Ibeijada são entidades trabalhadoras, responsáveis pela proteção de todas as crianças e também por levar, através de sua inocência, alegria e amor aos que precisam. SÃO_COSME_E_SÃO_DAMIÃO_1__90031_zoom

Os Ibêjis possuem muita força energética. Estão ligados ao bem maior e são atuantes na linha de Oxalá. Por serem crianças, estas entidades podem parecer frágeis, mas, ao contrário do que aparentam, são espíritos de muita luz e sabedoria. Por isso, nada de negativo consegue resistir à pureza e à harmonia que eles proporcionam.

A Ibeijada está relacionada a tudo que se inicia: a nascente de um rio, o germinar das plantas. Tudo que que é ligado à natureza.

Os elementos que representam os Erês são doces, refrigerantes, brinquedos e guloseimas em geral.

A saudação à eles é “Oni Ibeijada”.

Saravá os Erês, Saravá a alegria e a pureza das crianças!

Saravá Paulinho da Estrela de Oxalá!

Saravá Jureminha!

Saravá todas as crianças da Umbanda Sagrada!

dices

 

Anúncios

Louvando Oxumarê, senhor dos movimentos,dos ciclos e da riqueza

No dia 24 de Agosto é celebrado São Bartolomeu, que é sincretizado com o Orixá Oxumaré. Neste Sábado (25) não teremos gira aberta, mas é importante saudar este Orixá.

louvando-oxumare.jpg

Oxumarê é o orixá responsável pelos ciclos, pela renovação. Representa, além do movimento, a bonança

Saudação: Arobobô!
Dia da Semana: Terça-feira
Dia do ano: 24 de agosto
Sincretismo: São Bartolomeu
Natureza: Arco-íris
Símbolo: Serpente
Domínio: Movimentos constantes, mudanças, riquezas, vida longa
Cor representativa: cores do arco-íris
Cor da guia: cores do arco-íris
Oferendas: Batata doce e velas brancas
Bebida: Água mineral

saobartolomeu

     São Bartolomeu

O orixá indica sinal de bons tempos, de bonança, além da fartura e da abundância. Ele mora no céu e vem à Terra visitar-nos através do arco-íris, um dos principais elementos que lhe representa.

Oxumarê tem o lado masculino e um feminino, este é mais um ciclo que ele representa: o ciclo da vida, pois desta junção é que a vida se perpetua. Ele é reconhecido como orixá masculino, apesar da dualidade.

Os filhos de Oxumaré, não têm medo da mudança, na verdade eles buscam pelo novo, podendo ser em carreira, ciclo de amizades, moradias. A incerteza e a coragem de arriscar fazem parte de suas vidas e eles estão sempre se sacrificando para assim começarem um novo ciclo incerto, mas que trazem a eles muita motivação e felicidade.

arcoiris

O arco-íris representa Oxumaré

Oxumarê é o segundo filho de Nanã, gêmeo de Ewá, irmão também de de Ossãe e Omolú/Obaluaiê, que são vinculados ao mistério da morte e do renascimento. Na TUNGRA, Oxumarê é sincretizado na figura de São Bartolomeu.

“É preciso que a Terra não deixe de se movimentar, que após o dia venha a noite, que as estações do não se alterem, que o vapor das águas suba aos céus e caia novamente sobre a Terra em forma de chuva. Oxumaré não pode ser esquecido, pois o fim dos ciclos é o fim do mundo.” Fonte: Casa de Oxumarê

Oxumare (3)

Arrobobô!

 

Xirê para Orixá Obaluaê, o senhor da terra

Neste Sábado 18/08 saudaremos o senhor da morte e da terra, o Orixá Obaluaê

Atotô!

 

obae.jpg

A saudação Atotô Atôtô (Significa “Silêncio, Respeito”)

Quando acompanhado de Nanã, ele é Obaluaê, o mais jovem, enquanto sua mãe apaga as memórias das pessoas que logo morrerão ele faz a passagem de sua alma do mundo material para o espiritual, este Orixá é sincretizado com São Roque, um Santo da Igreja Católica padroeiro dos enfermos vítimas de peste e dos cirurgiões. Obaluaê possui duas linhas e também é conhecido por Omulu, que é ligado no sincretismo com São Lázaro, celebrado também na TUNGRA em Dezembro.

Saudação: Atotô Obaluaê! (Silêncio, Respeito)

Dia da Semana: Segunda-feira

São Roque-1

São Roque

Dia do ano: 16 de Agosto

Sincretismo: São Roque

Elemento: Fogo e Terra

Natureza: Estradas, cemitérios e caminhos

Domínio: A passagem (desencarne), a consciência e o desligamento do Karma

Cor representativa: Branca e preta

Cor da guia: Branca e preta

Oferendas: Pipoca sem sal estourada na areia lavada e velas cruzadas branca/preta

Bebida: Vinho tinto seco

Planeta: Saturno

Chacra: Básico ou sacro

Outros nomes: Xapanã (Nagô), Poligobi (Gêge) e Kafungegi (Angola)

 

obaue

Muitos associam o divino Obaluaê apenas com o Orixá curador, mas ele também é o “Senhor das Passagens” de um plano para outro, de uma dimensão para outra, e mesmo do espírito para a carne e vice-versa.

Ambos os nomes surgem quando nos referimos à esta figura, seja Omulu seja Obaluaê. Para a maior parte dos devotos do Candomblé e da Umbanda, os nomes são praticamente intercambiáveis, referentes a um mesmo arquétipo e, correspondentemente, uma mesma divindade. Já para alguns babalorixás, porém, há de se manter certa distância entre os dois termos, uma vez que representam tipos diferentes do mesmo Orixá.

Obaluaiê, o Rei da Terra, é filho de NANÃ, mas foi criado por IEMANJA que o acolheu quando a mãe rejeitou-o por ser manco, feio e coberto de feridas. É uma divindade da terra dura, seca e quente. Senhor dos espíritos, mediador entre o mundo material e espiritual, sua significância vai muito além da aparência. Ele conhece a tristeza e as dores como ninguém e é a prova de que tudo pode ser superado se tiver coragem de seguir em frente e vontade de viver.

obalaue

Um dos mais temidos Orixás, comanda as doenças e, consequentemente, a saúde. Assim como sua mãe Nanã, tem profunda relação com a morte. Seu símbolo é o Xaxará – um feixe de ramos de palmeira enfeitado com búzios usado para espantar as energias ruins e os eguns. Nenhum humano pode ver Obaluaê sem a palha, seu brilho é intenso como o Sol, tal evento mataria qualquer um rapidamente, por isso ele se apresenta  vestido de Filá e Azé, as roupas de palha, está sempre curvado, como quem sente intensa dor e sofrimento.

Tem sob seu comando incontáveis legiões de espíritos que atuam nesta linha, trabalhadores que preparam espíritos para uma nova encarnação, além de promoverem a cura das nossas doenças. Atuam também no plano físico, junto aos profissionais de saúde, trazendo o bálsamo necessário para o alívio das dores daqueles que sofrem.

Atotô Obaluaê!

Xirê para Iemanjá, mãe das águas salgadas

No sábado, dia 11 de Agosto, saudaremos a rainha do mar, orixá Iemanjá

iemanja

Iemanjá é mãe de todos. Ela simboliza o amparo e a maternidade que envolve os seres

Na TUNGRA, Iemanjá é sincretizada com Nossa Senhora da Glória, que é celebrada em 15 de agosto. Em algumas regiões do Brasil, a orixá é sincretizada com Nossa Senhora dos Navegantes, em 2 de fevereiro.

Saudação: Odociá Iemanjá! (Salve a Senhora do cavalo-marinho!)

Dia da Semana: Sábado

Dia do ano: 15 de agosto

Sincretismo: Nossa Senhora da Glória (Nossa Senhora dos Navegantes em algumas regiões)

Elemento: Prata

Natureza: Mares e oceanos

Símbolos: Abebê prateado, Alfanje e Agadá

Domínio: Responsável pelos bens materiais

Cor representativa: Azul clara

Cor da guia: Conta azul clara

Oferendas: Manjar, arroz doce, flores, perfumes e velas azuis clara

Bebida: água de coco

Planeta: Lua

Chacra: Fontal

Outros nomes: Janaína, Inaê, Kaitumba (Angola), Lissa/Aboto (Gêge)

oraco-a-nossa-senhora-da-gloria-2-mil-unidades-D_NQ_NP_769196-MLB25533532996_042017-F

Nossa Senhora da Glória, celebrada em 15 de agosto, é protetora das mães e dos filhos

Ela atua com intensidade na geração dos seres, das criaturas e das espécies. As características marcantes da Divina Mãe Iemanjá são o amor maternal, a criatividade e a geração. Ela simboliza o amparo, a maternidade que envolve os seres, amparando-os e encaminhando-os diligentemente, protegendo-os até que tenham suas consciências despertadas, estando aptos a se guiar.

A criatividade de Mãe Iemanjá torna os seres, criaturas e espécies capazes de se adaptarem às condições e meios mais adversos. Responsável pela geração, Iemanjá irradia essa qualidade a tudo e a todos, concedendo-lhes a condição de se fundirem, para se multiplicar e se repetir. Iemanjá é a amada Mãe da Vida, pois gera vida em si mesma e sustenta o nascimento. Ela é a água que vivifica os sentimentos e umidifica os seres, tornando-os fecundos na criatividade (vida). Ela rege o mar, que é um santuário natural, um altar aberto a todos. Por isso, é chamada “Rainha do Mar”, para onde tudo é levado, para ser purificado e depois devolvido. Água é vida.

yemanja

Iemanjá é a mãe da vida, criativa e geradora, mãe da calunga grande (mar)

Xirê para Orixá Nanã

No dia 28/07 , a TUNGRA vai fazer um xirê em homenagem a mais velha dos orixás, Nanã, a senhora das águas paradas.

Depois seguiremos com nossos trabalhos de atendimento com orientação feita pelos boiadeiros e desobsessão pelos Exus. Nossa gira começa as 15h, chegue cedo e recomendamos a leitura de nossas Orientações antes de ir.

nana 1

A data de celebração à Nanã é no dia 26 de julho devido ao sincretismo com Nossa Senhora Sant’ana, saudada nesta data.

Características:

Saudação: Saluba Nanã! (Salve a Senhora que mora no alto, dê-me sua força!)

Dia da Semana: Sábado

Dia do ano: 26 de julho

Sincretismo: Nossa Senhora Sant’Ana

Elemento: Cobre

Natureza: Água e terra

Símbolo: Ibiri

Domínio: Maturidade

Cor representativa: Lilás ou roxo

Cor da guia: Lilás ou roxo

Oferendas: Milho cozido e velas lilás ou roxas

Bebida: Vinho branco doce

Planeta: Lua no quarto crescente e Mercúrio

Chacra: Frontal e laríngeo

Outros nomes: Nanã Buruquê, Nanã Buruku, Anabioko (Gêge) ou Zumbarandá (Angola)

santa-ana

No sincretismo, Nanã é Nossa Senhora Sant’Ana

 

Nanã é o orixá dos mangues, do pântano, da lama, senhora da morte responsável pelos portais de entrada (reencarnação) e saída (desencarne) das almas. Assim como seu filho Omulu, Nanã é a protetora dos idosos, desabrigados, doentes e deficientes visuais.

Ela desfaz o que está paralisado nos seres, dando-lhes mais movimento. Quando o ser estaciona num padrão vibratório negativo (pensamentos, sentimentos, crenças e emoções), ele será atraído para o campo de Mãe Nanã, para se tornar mais flexível.

Outra característica de Nanã é a decantação. Ela trabalha os seres em seus vícios, desequilíbrios e negativismos, fazendo uma espécie de filtragem dessas energias desequilibradas.  Isso acontece porque ela é um Orixá “água-terra”. O seu primeiro elemento de atuação é a água e o segundo é a terra. O elemento água dá maleabilidade ao que estava endurecido, “amolece”, torna permeável, permite adquirir e absorver outros valores.

thumbnail

Ibiri

 

 

O Ibiri de Nanã  representa a ancestralidade dando a base à descendência, como se fosse o cuidado do ancestral com o descendente.

Festa em homenagem as Pomba-giras

No dia 21/07, na gira de esquerda, após às 18h, a TUNGRA vai realizar uma festa em homenagem e agradecimento à falange das Pomba-giras.

 

9e6a1-exus

Pomba-giras e Exus trabalham juntos na execução da Lei e do Karma

Em nossa casa, a falange é comandada pela pomba-gira senhora Dama da Noite, da coroa de Pai Orlando d´Ogum, junto às senhoras Rosa Caveira e Maria Mulambo, ambas da coroa de Mãe Aline d´Oxum.

damadanoite

Dama da Noite comanda a falange

Por meio de suas gargalhadas, rodar de saias e sensibilidade, essas senhoras limpam toda energia negativa, principalmente àquelas do âmbito afetivo e amoroso, e reequilibram os seres, priorizando o bem e o amor próprio. Elas freiam os desvios sexuais dos seres humanos, direcionam as energias sexuais para a construção e evitam as destruições. As pomba-giras também ajudam na quebra de demanda no campo financeiro, trazendo a prosperidade.As queridas e belas Pomba-giras, são Exus femininos, são responsáveis por equilibrar e harmonizar o negativo feminino dos seres humanos e, assim como os Exus, elas atuam na execução da Lei e do Karma.

pombagira

Salve Lebara! Saravá todas as pomba-giras!

Pausa para reforma e calendário 2º semestre 2018

0001

Salve pessoal,

acompanhe o nosso calendário do segundo semestre de 2018.

Lembrando que neste Sábado dia 30/06 não teremos gira aberta e no outro Sábado dia 07/07 estaremos com uma pequena reforma para melhorias do terreiro, portanto não haverá gira neste dia também.

Retomaremos as nossas atividades no Sábado 14/07 com gira de Caboclo e Boiadeiro

Axé!

 

Sem título